Pesquisar este blog

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Covardia e Preguiça

Já se definiu e muito bem que covardia é ausência de prudência e toda e qualquer forma de bravura. O Covarde nunca tem coragem mesmo quando aparenta ter. O covarde está sempre se escondendo, nunca sai a campo, ao vento, nunca se arrisca, nunca toma iniciativa qualquer. Suas atitudes e ações são sempre reações. Passado o perigo ele volta a ser o mesmo homem covarde de sempre. O covarde nunca se tem uma espada, e quando se tem, só se usa contra o mais fraco. O covarde quando resolve entrar em uma luta o faz confiando na força de outros, do pai, do irmão, dos amigos ou seja lá de quem for.
Existem covardes de todos os tipos. Covardes endinheirados, covardes pobres, covardes homossexuais, covardes heterosexuais, covardes mulheres, covardes homens, covardes que acreditam em deus, covardes que não acreditam em deus, covardes feiticeiros, covardes não feitiçeiros. O covarde é covarde sempre não importa o posto que ocupa ou o lugar onde vive.
Navegando pela internet e pesquisando sobre o tema da covardia achei um texto em um blog muito interessante e que vale a pena ler. O texto trata da moral do covarde, e você pode ler neste link http://xambioa.blogs.sapo.pt/289064.html. Tudo começa quando o autor descobre que somos todos covardes, aliás, que descoberta! Duvido que tenha alguém na vida que em um momento ou outro não tenha sido covarde. O contrário da covardia é a prudência acompanhada da coragem e da sabedoria. E estas, são virtudes de conquista difícil para nós mortais. No texto, "somos todos covardes" a verdade inconveniente e´a de que, muitas vezes, a covardia é essencial na sociedade atual. Neste sentido, o autor encontra a existência de uma moral do covarde. A moral do covarde é a própria moral do ser humano, e, a coragem seria apenas uma forma de indagar a nós mesmos sobre nossa própria covardia.
Encontrei outro texto que também merece ser lido. O blog do Pedro Jansen. Jornalista, o moço resolveu escrever sobre a covardia, e cita diversos exemplos de relacionamentos humanos, a maioria, sobre como temos medo de dizer a verdade. Você pode ler o texto aqui.http://xambioa.blogs.sapo.pt/289064.html. A mentira é a grande arma do covarde. O covarde mente o tempo todo, mente para ele mesmo, mente para os outros, mente sobre si mesmo e sobre os outros.
Deixando os blogs da net e voltando aos clássicos, lembro-me de Immanuel Kant. O filósofo alemão disse claramente que dois males tremendos da vida humana é a preguiça e a covardia. São as duas, profundamente interligadas que impedem os homens de vivenciarem a liberdade. Os homens, mesmo quando saem da menoridade, ou seja, aprendem a pensar, podem viver na menoridade,  apenas por preguiça e covardia. Na verdade, o filósofo quis dizer que pensar por si mesmo, ser livre, exige atitude, ação, coragem, prudência. Então, os covardes e preguiçosos preferem continuar se espelhando nos outros, seguindo o exemplo dos outros, decidindo como outros decidiram, apenas por preguiça e covardia. Isso significa que existem entre muitos letrados, homens poderosos, individuos covardes que se recusam a pensar. Alguns, os chamam de pragmáticos. Kant os chama de preguiçosos e covardes. Levando Kant a sério, podemos dizer que a existência de políticos corruptos, inescrupulosos e todos os tipos de males se deve a covardia e a preguiça humana. Quando cada homem aprender a pensar por si mesmo e for capaz do esforço necessário para tomar suas próprias decisões, encarar seu destino, enfrentar seus erros, muito dos males que hoje existe haverá de desaparecer.  Não é a toa que a ética kantiana só é possível com o esclarecimento.
Agora para não perder o senso de humor vamos aos exemplos de covardia do cotidiano.
1. O homem transa com a mulher do outro. O outro descobre, ele por medo pede proteção policial.
2. O homem trata mal a mulher a vida inteira. Ela o trai. Ele por medo de ficar sozinho ameaça de morte o amante dela, utilizando tráfico de influência do irmão, amigo, ou pai poderoso.
3. O homem trai a mulher com outra. É descoberto. Com medo de ficar sozinho faz drama, até greve de fome.
Estes exemplos poderiam ser detalhados ao extremo, mas no blog já citado anteriormente, já foi feito isso, não o farei novamente. Seria muita covardia exigir que você leia detalhado aqui o que já lhe pedi para ler no outro blog. Falando nisso, não é covardia criar uma situação e depois aparecer como o salvador e herói?


É assim. O covarde é também preguiçoso. Não tem a espada da sabedoria. E quando tem alguma espada só a empunha contra os mais fracos, nunca em defesa da  honra, pois onde existe preguiça e covardia não existe honra.


Um dos lugares onde mais se tem disseminado a covardia é na internet. O covarde faz perfil fake, ataca os outros, é racista. Está cheio deles na rede social. Quando descobertos se escondem nas ferramentas de pesquisa. Nunca mostram a cara, nunca se assumem, nunca se apresentam. Os covardes são quase sempre mexeriqueiros da vida alheia. São os insetos da sociedade atual.







Nenhum comentário:

Postar um comentário