Pesquisar este blog

sábado, 29 de janeiro de 2011

Senhor..

Senhor, eu sou a rosa que desabrocha na luz do amanhecer.
Eu carrego minha cruz, a cruz do meu parco viver.
Senhor, ilumina-me o caminho por onde eu possa andar.
Ajuda-me entender o sentido das pedras que podem me derrubar.
Senhor eu sou a planta tenra que tenta crescer na terra pouco fértil.
Vou seguindo o caminho, e são tantos os caminhos que as vezes fico inerte..
Senhor Ilumina-me com a sabedoria dos céus para que eu  possa bem escolher.
O caminho a seguir será sempre o resultado do meu parco viver.
Senhor, ajuda-me. Eu sou a planta tenra tentando alcançar a luz do sol
Eu sou a raiz buscando na terra o pouco de alimento, e a água do lençol..
que está distante, senhor, distante da força e dos obstáculos que preciso vencer.
Senhor, eu sou a semente deixada na terra seca.
Sou a semente deixada no cerrado.
Sou a semente levada pelo vento do deserto.
Senhor, sequer fui plantado, sequer fui plantado... e me fizeste nascer.
Senhor, torna-me a rosa que desabrocha na cruz do meu viver.


Nenhum comentário:

Postar um comentário