Pesquisar este blog

quarta-feira, 8 de junho de 2011

Sai Palocci, permanece a ilusão.



Caiu. E agora? O que muda? Estou falando de Palocci. Todas as vezes que cai um ministro suspeito de corrupção, um governante, ou alguém a que chamam de “peixe grande”, a sociedade parece viver uma catarse, como se a justiça estivesse sendo feita. Foi assim com a queda de Henrique Hangreaves, no Governo Itamar Franco. Foi assim com a queda da Ministra Zélia, depois com o próprio Fernando Collor, com Dirceu, outros, Palocci, outros, a agora, Palocci de novo.
Não quero discutir se existe ou não corrupção, se Palocci tem alguma coisa a esconder ou não. Estas  ( coisas escondidas ou não) não são o cerne da questão. O problema é que nunca se discute as razões que levam os denunciantes a denunciar. Na minha cabeça de Kalunga do Nordeste Goiano, as vezes penso, que existe dossiê pronto de todos os grandes políticos do Brasil, e, caso tais dossiês, muitos não apenas se demitiriam como se mudariam para bem longe do Brasil.
E mesmo que todos os políticos corruptos deixassem seus cargos, renunciassem ao cargo,  o problema não estaria resolvido. O problema da corrupção no Brasil é nacional, é crônico, está em todas as Instituições, nas famílias e em todas as situações. É, definitivamente, um problema moral.  Por isso, pode-se afirmar, sai Palocci, fica a ilusão. A ilusão de que tirando o ministro o problema da corrupção está resolvido, e, o povo, bem, o povo segue sofrendo.
Na vida, tenho cansado de ouvir conselhos para aceitar as leis do mercado. E os conselhos são para facilitar que alunos tirem notas, ser desonestos nas relações políticas, tirar vantagens das situações em que se pode ter alguma influência. É triste ter que acordar todos os dias e alguém vai dizer que se  continuar sendo honesto vai morrer pobre. É triste, ver que todos aceitam pagar e cobrar propina e toda e qualquer situação.
Felizmente, tenho encontrado homens honestos em muitos lugares. Fico feliz saber que não o único. Que sou apenas um homem entre muitos lutando por uma sociedade justa, pela evolução da humanidade, por dias melhores para todos.  Não basta tirar  Palocci, é preciso negar enriquecer de forma fácil. É preciso lutar para restabelecer nas famílias, na escola, na sociedade a realidade. Não fingir mais que estamos vivendo em um mundo onde a mentira toma lugar da verdade, e sim, insistir que a verdade é o caminho para todos sermos melhores seres humanos. Não basta tirar Palocci, é preciso tirar de todos nós a ilusão de que na ignorância, na mentira e no engano é possível construir um país.

Nenhum comentário:

Postar um comentário