Pesquisar este blog

quarta-feira, 6 de julho de 2011

Perdão pai, Perdão.


Pai, perdoa-lhes!
Eles não sabem o que fazem.
Pai, Perdoa-lhes!
Eles não sabe o que fazem.
Eles não conhecem a ti.

Caminhando pelas ruas cheias e vazias,
Só vejo pecado e traição.
Orgias feitas em plena luz do dia.
Homens inebriados da razão.
Conhecimento não existe mais;
Tudo que se vê é informação;
Ciência virou senso comum;
Festa da carne virou religião.

Pai, perdão.
Eles não sabem o que fazem!
Pai, perdão.
Eles não sabem o que fazem.
Eles não conhecem a ti.

Os pobres já foram esquecidos,
Viraram mercadorias no mercado,
Os valores estão apodrecidos,
Os homens bons já estão calados,
Foram sepultados em casas de vidros.
Pai, como é difícil conviver aqui,
Na terra muda onde tudo tem preço.
O mundo ficou menor do mereço.
Já não me lembro os dias que vivi.

Pai, perdão!
Eles não sabem o que fazem.
Pai, perdão!
Eles não sabem o que fazem.
Eles não conhecem a ti.

Quero o silêncio das matas antigas.
Fugir correndo das ruas barulhentas.
Sair  do meio das  linhas inimigas.
Dormir tranqüilo em noites sangrentas.
O aliado em quem confiei.
Apunhalou-me e fiquei perdido.
E o projeto que eu planejei,
Agora está em um papel esquecido.

Pai, perdão! Eles não sabem o que fazem.
Pai, perdão! Eles não sabem o que fazem,
Eles não conhecem a ti.

Veja que são marchas e mais contra-marchas.
Da liberdade e da destruição,
No final, podem ser divididos;
Ou se é da luz ou da escuridão.
Todas as marchas cheias de corruptos;
Todos manchados pela traição;
Sustentados por gordas propinas;
Ou pelos dízimos da religião.
E no final tudo sai do bolso;
Do coitado e pacato cidadão.

Pai, perdoa. Eles não sabem o que fazem.
Pai , perdoa. Eles não sabem o que fazem.
Eles não conhecem a ti.

Nossas crianças são violentadas.
Não tem saúde nem educação.
Nossos idosos são desrespeitados;
E vai-se o patrimônio da nação.
Nossos jovens estão morrendo drogrados;
As famílias em degradação;
A verdade está ficando de lado.
Ninguém mais ouve o coração.
Tudo é vendido no mercado
E não existe perdão.

Pai, perdoa. Eles não sabem o que fazem.
Pai, perdoa. Eles não sabem o que fazem.
Eles não conhecem a ti.






2 comentários:

  1. Muito bom !!!!!! gostei

    ResponderExcluir
  2. Poesia de um verdadeiro mestre...
    Adorei!
    S.Freitas

    ResponderExcluir