Pesquisar este blog

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Educação e Cultura contra o Mercadismo Liberal – Como participei da luta que transformou a Educação em Eixo Central das lutas do Partido Popular Socialista.

Nelson Soares dos Santos[1]

Das realizações que fiz em 2011, uma trouxe-me grande alegria – a participação no XVII Congresso Nacional do PPS – Partido Popular Socialista na Cidade de São Paulo. O caminho até a participação no Congresso Nacional do PPS foi longo e doloroso, mas começo a perceber que o que fiz nada mais foi que o cumprimento de uma missão, quando hoje, ao ler os jornais vi,  com alegria, a bancada do PPS na Câmara dos Deputados trabalhando duro para tornar a Educação fator essencial na luta política e o eixo de um desenvolvimento humano para o nosso país.

Tudo começou quando no ano de 2010. Desempregado por motivos já apresentados no blog,e movendo uma ação contra a Fundação de Ensino Superior de Goiatuba ( FESG – FAFICH), fui obrigado a fazer uma profunda análise de tudo que acontecia. Entendi então, que o meu sofrimento e as perseguições sofridas tinha apenas uma razão: Eu tinha o dever de defender e lutar por um modelo de Educação que propiciasse às pessoas possibilidades de encontrar o verdadeiro sentido da vida. Tem sido assim em toda a minha carreira de professor, sempre alertando aos meus alunos de que mais importante que notas é aprender a viver; e, que nenhuma educação tem sentido quando por meio dela não encontramos um sentido e um significado para as nossas vidas.

Por onde passei sempre idealizei formas de valorizar o professor, encontrar a verdadeira forma de valorizar o mérito, criei programas que ajudasse no desenvolvimento de uma Educação de qualidade, criei grupos de estudos; e, na maioria das vezes tive minhas idéias roubadas para logo em seguida ser perseguido de forma cruel e desumana. Em 2010, em meio ao sofrimento entendi que precisava fazer mais, lutar mais, e que não cabia jamais a minha pessoa afastar da política.

Convidado por Gilvane Felipe, participei da reestruturação do PPS, no entanto, após as eleições de 2010, mesmo sendo suplente da direção, fui convidado pelo mesmo, a me desfiliar do partido. O motivo segundo ele, é que eu não deveria esperar nada dele, muito menos ser nomeado para qualquer cargo no governo. Confesso, que depois de estar apoiando as idéias do Gilvane por quase dez anos, a decepção foi grande. E meditando, conclui que mesmo em tal situação deveria continuar na política e com um dever claro de lutar pela educação. Procurando outros dirigentes do partido ( Darlan Braz , Iron Cordeiro, etc), ouvi dos mesmos que mesmo presidente Gilvane não possui o direito de solicitar a ninguém que se retirasse do partido,e que o PPS não era um partido qualquer, era sério, e que se o que eu dizia tivesse o mínimo de fundamento, a presença do mesmo na direção do partido em Goiás estaria com dias contados.

Adentrei o ano de 2011 consciente de que sendo Gilvane o presidente do partido e enquanto fosse eu não seria nomeado para nada, e não teria chance nenhuma de colocar em prática nenhuma idéia de nenhuma forma. Ainda no mês de Janeiro, consultei a direção nacional do Partido para saber se as palavras de Iron Cordeiro e Darlan Braz tinha algum sentido. Ouvi que sim e que a direção nacional relutava em acreditar que o Gilvane pediria alguém para se desfiliar do partido. Não demorou, no entanto, para que Gilvane pedisse a outra pessoa para desfiliar do partido: desta vez Joaquim de Castro, deputado eleito pelo partido.

No meio da confusão fui aconselhado por Fabiano Arantes a usar a capacidade de escrever para defender o partido e o Governo Marconi ( que aliás fiz pouco por discordar dos rumos que algumas pastas vem tomando, inclusive a pasta cujo titular é filiado ao PPS). Concentrei-me nos contatos com os dirigentes do partido com o desejo de ajudar construir um partido forte que pudesse, de fato, ajudar o Governador Marconi a fazer o melhor Governo da vida dos goianos, um governo com densenvolvimento humano, humanista, democrático, e com respeito profundo aos direitos humanos.

Tentei diversas vezes demonstrar ao Deputado Joaquim de Castro que o PPS era um partido orgânico e que ele não deveria fazer o jogo do Gilvane, que o compromisso de diversas lideranças do partido era ajudar a fazer um governo que fosse de fato humanista, democrático, radical no sentido de lutar contra todas as formas de misérias humanas. O deputado não entendeu e no jeito costumeiro de fazer política só conseguia ver quem estava do lado dele ou do lado do Gilvane, não percebendo que a maioria absoluta do partido estava do lado da socieade Goiana.

Felizmente a direção nacional compreendeu que em Goiás, os quadros do partido, em sua maioria, estavam do lado da sociedade,do lado daqueles que lutam dia e noite contra todas as formas de misérias humanas. E foi assim que aos poucos se construiu as condições para que Gilvane Felipe fosse derrotado democraticamente em todos os congressos do partido. Foi derrotado por que não estava do lado da sociedade. Aliou-se definitivamente aqueles que só pensam em lucros cada vez maiores, que só pensam em acumulação de riquezas mesmo ao preço da miséria de milhares de pessoas. O congresso Estadual do PPS não foi apenas a derrota de Gilvane Felipe, foi a derrota do mercadismo liberal em sua forma mais perversa no qual tudo se torna mercadoria, inclusive as vidas humanas.

O Congresso Estadual do PPS em Goiás pela voz de seu líderes  ( André Almeida, Ivan Marques, Darlan Braz, Iron Cordeiro, dentre outros), mostrou que ainda existe pessoas comprometidas com o humanismo. Na esteira da vitória elaborei uma proposta de política de estado fundado no desenvolvimento humano tendo a educação como eixo central, que infelizmente não pode ser apresentado ao congresso Estadual. Com muito esforço, e retirando proventos do sustento das minhas próprias filhas, decidi que era importante minha presença como delegado ao Congresso Nacional do Partido, pois mesmo tendo escrito para a Tribuna de debates,vi que meu artigo sobre uma proposta de desenvolvimento humano tendo na educação eixo central não tinha surtido o efeito esperado.

Foi com privações que fomos até São Paulo. A direção Nacional proveu as hospedagens. Conseguimos comprar uma passagem pela Gol na promoção ( 166 reais ida e volta); e viajamos com quase nada de dinheiro para a nossa alimentação. Tínhamos apenas um objetivo no Congresso Nacional do Partido – defender a Educação como eixo central de uma política de desenvolvimento do nosso país. Eram 11 horas da manha quando tivemos a chance de usar a palavra e lembrar aos deputados do partido que a educação havia sido esquecida, e que mais, o esquecimento colocava em cheque a verdadeira identidade do nosso partido.  (Abaixo segue o vídeo de nossa intervenção.)

Nossas  palavras foram ouvidas. Não apenas foram ouvidas como foi aprovada na Resolução Política a nossa proposta. E, para a nossa alegria antes mesmo de findar o ano os  nossos deputados incluíram a educação na pauta de luta do partido na câmara, com emendas que fazem nosso peito encher de orgulho. A viagem valeu a pena. Valeu a pena os transtornos no retorno. ( perdi a conexão no Rio e só cheguei a Goiânia quatro dias depois. (O congresso terminou no domingo e desembarquei em Goiânia na quarta e sem minhas malas). O que era uma viagem na qual pouco acreditava por ver Cristovam Buarque, senador, e voz isolada na luta por educação de qualidade, tornou-se um retorno alegre na qual vejo todo um partido, espalhado pelo país inteiro, com candidatos nas principais capitais imbuídos na luta por transforma a educação como eixo central do desenvolvimento de nossa nação.

Hoje, li que três emendas foram acatadas no Plano Nacional de Educação apresentadas pelos deputados do nosso partido ( Rubens Bueno e Stepan Nercessian) já no novo espírito de centrar fogo na luta por uma educação de qualidade. É este o motivo deste post. O orgulho que sinto agora de pertencer a um partido que não faz de suas resoluções políticas mero discurso, e sim, as cumpre. É por esta razão que tenho agora a coragem de convidar todos os leitores deste blog que não tenham medo de participar da política, que vale a pena lutar e que existe um grande projeto  para o Brasil em Gestação – um projeto de desenvolvimento fundado no humanismo e tendo na educação um fator central, e não uma educação liberal, mas uma educação que propicie a todos que a receba um formação humana, a descoberta do sentido da vida e da existência humana.

Não fui nomeado para trabalhar no Governo Marconi Perillo. Não fui reconhecido por Gilvane Felipe, mas se a luta do PPS em todo o país mudar a concepção que temos da educação, se todos entendermos que apenas uma educação verdadeira pode nos fortalecer contra a crise que se avizinha, tudo terá valido a pena. Todo sofrimento, toda a dor, toda a privação, todas as noites de reflexão, e mesmo a perseguição gratuita dos gestores de Goiatuba, tudo terá valido a pena, por que este foi o caminho que tornou-me um defensor intransigente de que apenas a educação pode vencer o mercadismo perverso do liberalismo. A nossa luta continua, o desafio agora é demonstrar que um novo modelo de educação não é apenas uma questão política, é social, ética e moral. Fazer chegar a nossa voz a cada família, cada cidadão por este país a fora.
Aqui o video da nossa intervenção no Congresso Nacional.
Links das matérias da defesa da Educação no Congresso Nacional.
http://portal.pps.org.br/portal/showData/221286  Meta para 2012: PPS quer aprovar no Congresso aplicação de 10% do PIB em educação
http://portal.pps.org.br/portal/showData/219832  Emendas do PPS são acatadas em relatório do Plano Nacional de Educação
Textos antigos do Blog em que destaco a Educação como fator central:
Congresso Nacional do PPS - O Brasil pode avançar muito mais. http://www.amigosdosabor.blogspot.com/2011/12/congresso-nacional-do-pps-o-brasil-pode.html
Proposta de Resolução Política ao XVII Congresso Municipal do PPS da Cidade de Goiânia. http://www.amigosdosabor.blogspot.com/2011/12/resolucao-politica-para-o-xvii.html
Saúde, Segurança e Educação - Governo em Disputa? http://amigosdosabor.blogspot.com/2011/03/saude-seguranca-e-educacao-governo-em.html 

A qualidade do Ensio na Fafich http://amigosdosabor.blogspot.com/2011/01/qualidade-do-ensino-na-fafich-goiatuba.html
A propósito da matéria de "O popular" Professores Longe da Sala de aula. http://amigosdosabor.blogspot.com/2011/02/proposito-da-materia-de-o-popular.html

[1] Nelson Soares dos Santos é Professor Universitário, Pedagogo, Mestre em Educação Brasileira, Doutorando em Educação, Secretário Geral do PPS da Cidade de Goiânia, Diretor Geral da FAP – Fundação Astrogildo Pereira ( Goiás), e Membro da Executiva Estadual do PPS  - Partido Popular Socialista do Estado de Goiás.

Nenhum comentário:

Postar um comentário