Pesquisar este blog

quinta-feira, 19 de abril de 2012

Por que Precisamos de Educação?




Nelson Soares dos Santos

Os últimos acontecimentos envolvendo políticos, empresários e gente de toda espécie, mas do que nos indignar, deve-nos levar a pensar sobre os valores morais da sociedade brasileira, pois em nenhum lugar do mundo ou da história um país se tornou grande e poderoso sem ter no seu cerne alguns princípios basilares, ou, no pelo menos um sonho de uma sociedade justa. Foi assim no Egito Antigo, na Caldéia, na Pérsia, Grécia, Roma, o Reino Inglês com a lenda da Távola Redonda, e, mas recente, os Estados Unidos da América, fundada em um sonho de liberdade.
No caso brasileiro, todos já sabemos que o nascimento do que se chama hoje, nação brasileira se deu de forma diferente. Degredados em busca de riquezas, e que sonhavam, uma vez ricos voltar a pátria mãe; escravos trazidos a força da África; índios subjugados e doutrinados. No momento, quando se vê, negros se aquilombando novamente, índios invadindo terras no nordeste; e a sucessão de roubalheira envolvendo políticos, empresários, e toda espécie de gente, parece que estamos vivendo um pesadelo que quer nos levar ao passado, como se houvesse uma força querendo nos fazer viver de novo ao avesso aquilo que já foi vivido.
O que faltou na construção do ideário da nação brasileira foram valores morais. Desde o seu princípio, liberdade, igualdade, fraternidade e todos os demais valores que os acompanham não foram por aqui, senão palavras pronunciadas por poucos e vividas por menos gente ainda. Falava-se de liberdade em um país que retirava a força de trabalho por meio da escravidão, não dando direito as negros, sequer, de serem tratados como gente. Falava-se de igualdade e tratava índios e negros como bichos, e, mesmos os imigrantes que aqui não logravam cair nas graças dos governantes eram tratados como escória a ser explorada. Não foi por acaso que por aqui houveram tantas revoluções nativistas como a mais famosa – Guerra dos Farrapos, todas tratadas como rebeliões contra a ordem e o progresso que até hoje tarda chegar para a grande maioria do povo brasileiro.
A democracia, esta vilipendiada e tratada como prostituta, por aqui nunca foi reconhecida. Os negros, só vieram a ter liberdade em 1888, e, assim mesmo, foram jogados ao vento, deixados a própria sorte, sem alimento, sem escola, e sem possibilidade nenhuma de futuro, pois não tiveram nenhum tipo de apoio do estado. As mulheres, só vieram ter o direito ao voto no governo ditatorial de Getúlio Vargas, o mesmo que tentou melhorar a vida dos trabalhadores. Democracia mesmo, não creio que já tivemos, ou mesmo que no momento temos, pois como pode existir democracia em um país com tanta gente vivendo na miséria? Enquanto a nossa democracia se assentar na ignorância do povo, e na compra do voto teremos cachoeira, sanguessugas, mensalões e todas as demais formas de corrupção.
Urge, enfrentarmos o verdadeiro problema da sociedade brasileira. Precisamos de princípios morais. Precisamos de virtudes morais. E não se trata de moralismo abstrato, trata-se de necessidade política de preservação e fortalecimento do Estado Brasileiro. E como teremos isso? Investindo em Educação. Sobretudo a Educação Básica humanista, gratuita e para todos. Precisamos de educação que devolva a humanidade retirada pela alienação do consumismo, a maquinização do ser humano. Precisamos de uma educação que nos torne conscientes da necessidade de uma ecologia planetária, universal. E só conseguiremos isso, invertendo imediatamente a prioridade dos recursos públicos, investindo um mínimo de 10% do PIB em Educação, revendo o Pacto Federativo, e promovendo todas as mudanças necessárias a uma valorização real do educador; e, propiciando acesso de todas as classes sociais a uma educação humanista que tenha nela um projeto de sociedade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário