Pesquisar este blog

sábado, 5 de maio de 2012

Manifesto de dirigentes e filiados do PPS de Goiás sobre a Operação Monte Carloe o Governo Marconi Perillo

Manifesto de dirigentes e filiados do PPS de Goiás sobre a Operação Monte Carlo e o Governo Marconi Perillo



Nós dirigentes e filiados do PPS em Goiás:


Conscientes de que a secretaria de Cultura do Estado de Goiás é ocupada por um filiado e dirigente regional do partido Sr. Gilvane Felipe;


Conscientes da gravidade das notícias veiculadas na mídia quanto ao envolvimento de agentes públicos com a contravenção, tendo já sido citados o Governo de Goiás, Rio de Janeiro e Distrito Federal;


Conscientes de que é nossa responsabilidade como dirigentes partidários ajudar a manter a ordem social, promovendo o desenvolvimento da sociedade rumo ao aprofundamento da democracia, do humanismo e do desenvolvimento da pessoa humana;


Conscientes de que todo individuo acusado é conferido o direito de se defender com ampla defesa, ser ouvido e dar todas as explicações necessárias;


Declaramos:


É grave a situação da Prefeitura de Anápolis governada pelo Partido dos Trabalhadores, que teve recentemente vereadores presos pela Operação da Polícia Federal, complementar a Operação Monte Carlo que investiga a Máfia do Jogo do Bicho em Goiás e seus tentáculos no poder Público;


É igualmente grave a situação do Estado de Goiás, a julgar pelas gravações já publicadas das escutas feitas pela Polícia Federal, quando fica claro o envolvimento de Membros do Alto Escalão do Governo com o Bicheiro Carlinhos Cachoeira, que, pelo visto, causou profundos prejuízos ao poder público e a Sociedade; no caso do governo estadual, o afastamento de alguns citados, com a Chefe de Gabinete do Governador, Eliane Pinheiro; o Presidente do Detran, Edivaldo Cardoso, não é suficiente para demonstrar o compromisso do Governador com a lisura e a transparência.


Ainda mais grave é a aparição de negociatas para controlar os partidos políticos em Goiás, a partir, da corrupção de alguns de seus líderes, como no caso noticiado do PRB, e PRP. Tal situação leva ao descrédito os partidos políticos e distancia ainda mais a esfera política da esfera da sociedade civil.


E, ainda mais grave, são as escutas que parece indicar envolvimento direto do Governador com o Bicheiro Carlos Cachoeira, que caso se confirme, coloca em risco a credibilidade do Estado Democrático de Direito, e, afetando assim, o cotidiano da ordem social pelo descrédito dos cidadãos na ordem estabelecida.


Diante disso propugnamos:


1) Que o a Direção Estadual do PPS, reúna a sua executiva e o diretório e discuta de forma transparente o posicionamento dos seus líderes quando a situação política vivida pelo estado;


2) Que o a Direção Nacional do PPS, na reunião já prevista onde se discutirá a relação do PPS, com o Governo Agnelo do Distrito Federal, inclua na pauta, pela mesma razão, a discussão da relação do Partido com o Governador Marconi Perillo


3) Que seja tirada uma posição clara para que possamos dialogar com a sociedade e encontrar caminhos para superar o momento vivido pelo Estado de Goiás, e que se necessário for, o PPS no Estado de Goiás, entre com o pedido de Intervenção no Estado e na cidade de Anápolis, onde a situação tem se mostrado mais grave.





Reiteramos que tomamos tal iniciativa pela responsabilidade que temos de proteger a ordem social, as instituições republicanas e garantir o desenvolvimento humano e o aprofundamento da democracia no nosso estado.


Assina.


1. Nelson Soares dos Santos – Diretor Geral da Fundação Astrogildo Pereira, Secretário de Formação Política, membro da Executiva e do Diretório Regional do PPS de Goiás

Nenhum comentário:

Postar um comentário