Pesquisar este blog

quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Quem está interessado em Derrotar Ronaldo Caiado? - Marina Silva e a Política da Mediocridade.


Nelson Soares dos Santos1

Vou procurar neste artigo entender um pouco do que vive Ronaldo Caiado. Este político goiano, cinco vezes deputado federal, médico respeitado, representante do ruralismo no Brasil, ex- Candidato a presidente do Brasil, um liberal e conservador assumido. Um homem de voz firme na defesa da classe que representa. Um parlamentar respeitado e que de repente parece isolado na política goiana depois de ter se afastado da base aliada de Marconi Perillo, e ter sido afastado, a pedido da Ex- Senadora Marina Silva da possibilidade de participar da construção da Terceira Via em Goiás.
Alguns podem perguntar por que eu, um declarado homem de esquerda, humanista, democrata e socialista veio a interessar pela situação de um liberal conservador. A razão é simples: Existem basicamente três tipos de pessoas que fazem política no Brasil: Um, é o grupo daqueles que fazem negócio e nestes estão a grande maioria dos corruptos e larápios da coisa pública; Outro grupo é o dos imbecis, aqueles que acreditam que política é brincadeira de criança onde se pode afagar o ego e a vaidade na busca do poder e da honra; e um terceiro grupo, formado por aqueles homens, de esquerda, centro ou direita que acreditam que vieram ao mundo com a missão de definir e ajudar a decidir, quando não liderar a forma como a sociedade deve evoluir. Quanto maior o número de homens do terceiro tipo, de esquerda, centro ou direita, mais rápido um país se desenvolve, cresce e se torna exemplo para a humanidade. Eu classifico Ronaldo Caiado no terceiro tipo. É liberal, conservador, direitista por que acredita que é assim que a sociedade deveria ser.

Ronaldo Caiado pelos olhos de um trabalhador.

Quando eu era pequeno e meu pai me contava histórias sobre a família caiado eu tinha dúvida se eles não tinha parte com o demônio ou se eram o próprio demônio. Diziam que eles costumavam enviar jagunços atrás dos trabalhadores após fazer o pagamento aos mesmos, para que roubasse de volta o dinheiro pago por trabalho sofrido na lavoura. Eu duvido muito pouco que estes acontecimentos não tenha sido real uma vez que, ainda menino, vi muitos coroneizinhos dos municípios vizinhos fazerem coisas terríveis com as pessoas mais simples. Nos municípios os homens ricos mandavam e desmandava, agiam como deus e como o diabo sem ninguém conseguir lhe opor. Não havia lei nos anos 1980, nas cidades do interior de Goiás.
O desenvolvimento, no entanto, chegou ao interior do estado com a televisão, energia elétrica, a presença do Estado ( os delegados deixaram de ser nomeados pelo prefeito), e muita coisa foi mudando. É claro que ainda precisa mudar muito, mas muito se melhorou para a vida do povo simples e trabalhador de nosso estado e país. Com o desenvolvimento, estes homens de direita, conservadores tiveram que se adaptar aos novos tempos, e é possível que exista bem poucos jagunços trabalhando nos dias de hoje para tais poderosos.
Não se pode negar que Ronaldo Caiado faz parte desta linhagem de homens ricos e conservadores, grande produtores de leite, grandes agricultores, herdeiros de uma história e de uma saga que gostemos ou não faz parte da história de nosso Estado. Ronaldo Caiado é homem de direita e conservador, ele próprio nunca negou isso. Ao se adaptar aos tempos modernos tais homens utilizam do recurso propiciado pelo mercado capitalista, pelas ideias liberais apoiados nas leis do Estado e continuam explorando de forma cruel e quase desumana aqueles que vivem da venda de sua força de trabalho. Alguns deles, até mesmo burlam esta lei de proteção mínima ao trabalhador e, esta burla explica o fato da, ainda existência, do trabalho escravo que no Brasil de hoje chega a mais de 200 mil pessoas.
Ronaldo Caiado, é conhecido hoje como um competente deputado Federal, um médico renomado e um homem de caráter, com família, conservador, etc. Está no seu quinto mandato de Deputado Federal e até mesmo seus adversários admitem que ele tem um valor na política goiana. Para minha surpresa e de muitos, é este homem hoje, um homem isolado politicamente e segundo a imprensa com o risco de sair em uma candidatura solo para o Senado ou deixar a política. Se isso vier acontecer será um prejuízo para o contraditório na política goiana, pois perderemos um homem com capacidade para discutir ideias, que vamos convir, pode se contar nos dedos de uma mão, quantos políticos em Goiás são capazes de discutir ideias.

Marina Silva - A menina pobre e conservadora.

Marina Silva é aquela mulher que se tornou senadora pelo acre. Tem na sua história a honra de ter sido companheira de Chico Mendes. Pouco sei dela, ou de suas origens. Parece que hoje é evangélica, tentou criar a rede, um partido que mesmo sendo chamado de rede seria também um partido igual aos outros, inclusive quanto ao aspecto do financiamento. Marina foi ministra do Governo do PT, e não deixou o Governo quando estourou o escândalo do Mensalão. Saiu do Governo nos últimos minutos para fazer carreira solo e se candidatar a presidente da república pelo Partido Verde, partido, que aliás, fazia parte do Governo e continua fazendo.
Vê-se na imprensa que Marina é defensora do meio ambiente. Foi Ministra do Meio ambiente e segundo transparece pela observação dos acontecimentos que esta foi a razão da divergência com o personagem principal deste artigo. Do outro lado, o Político Ronaldo se defende – tudo que fez foi em defesa dos produtores rurais e aliás, da agricultura que segundo ele, e me parece real, é a agricultura um importante elemento da economia brasileira e a produção agrícola brasileira é importante para o Brasil e para o Mundo. No fundo da discussão há uma questão que muito interessa a este escrevinhador – a questão da sustentabilidade. De uma razão a outra a pergunta que deve ser feita é : Como produzir alimentos em grande quantidade para alimentar todos aqueles que necessitam de alimento sem colocar em risco a qualidade de vida, o meio ambiente e a própria vida?
Ronaldo Caiado responde com uma visão conservadora, capitalista, liberal por excelência. Marina não parece saber direito o que diz. A questão da sustentabilidade é uma questão complexa e eu mesmo a chamo as vezes de “Ecologia Espiritual”. E isso por que falar de sustentabilidade envolve uma totalidade da sociedade que uma discussão rasteira faz perder de vista. A ideia de sustentabilidade que deve limitar a todos é mesma ideia que nos faz acreditar ser o planeta uma Arca de Noé, onde todos os tipos de vida tem o direito de existir.
Marina Silva ao fugir do debate e preferir a exclusão simples do parlamentar goiano mostrou-se conservadora e renitente. Não fiquei surpreso. Antes eu já duvidara de que ela se filiaria ao PPS, já havia discordado do seu conceito de partido rede. Marina, ao final, se chegar ao poder poderá não respeitar o Estado Democrático de Direito. O comportamento excludente não é boa semente quando o assunto é democracia.
Apoiado neste pano de fundo, e de forma rasteira, Marina Silva protagonizou o estopim para isolar Ronaldo Caiado na política regional. Antes o mesmo se afastou da base aliada do Governo Marconi e chegou até mesmo a ter posições duras contra determinados acontecimentos. O que se interessa no momento, a pergunta que me move é: Se todo mundo no Estado e até no país, respeita Ronaldo, tem dele a visão de um homem que defende seu estado e sua classe com energia e vivacidade, a quem interessa o isolamento e a possível derrota de um homem assim?

Os imbecis e negociadores mercenários.

O que está colocando Ronaldo Caiado no isolamento não foram apenas as questões ambientais. Se fosse, que se faça o debate e que vença os melhores argumentos. É assim que deve ser em uma democracia. O que isola Ronaldo Caiado são os grupos citados no início deste texto, aliás, aos que mais interessa são justamente os dois primeiros, dos quais passo a tratar agora.
Os imbecis tem um interesse profundo em isolar o Deputado ruralista. Interessam por que todo imbecil é no fundo movido pela inveja. Não possuem a coragem para o trabalho e para luta mas sempre querem a honra dos vitoriosos. Os imbecis são vaidosos, adoram títulos de qualquer que seja e como narcisismos só veem a própria imagem. Os imbecis não pensam, são vaidosos ao extremo e estão sempre buscando um exemplo a quem imitar. São na verdade um cordão de puxa-sacos que dispostos a fazer qualquer coisa para fazer parte daquele grupo que se encontra no poder.
Os imbecis, puxa-sacos e sem pensamento próprio estão sempre a mando de alguém e quando se posicionam publicamente é sempre de forma raivosa como aqueles torcidas organizadas e fanáticas. As vezes, agem como verdadeiro terroristas. Não é difícil identificá-los nas redes sociais. Para eles é como se houvesse uma eterna guerra entre o bem e o mal, e óbvio, o lado que eles defendem é sempre o bem, e os adversários são sempre o mal.
O segundo grupo é o mais perigoso. São homens frios, racionais, calculistas que tem um único objetivo no meio político. Tirar vantagem do poder público para enriquecerem, ou muitas vezes, sustentar suas amantes e vícios empedernidos e cruéis. São negociantes, mas não negociantes no sentido tradicional do termo, daqueles que respeitam o mercado, a palavra dada e o contrato. Neste meio, nenhum contrato é respeitado por eles e tudo se muda de acordo com as conveniências dos mais fortes. Foi este tipo que produziu as maiores quadrilhas de assalto a coisa pública. Desde os Anões do Orçamento a todos os casos já julgados, para ficar só nos que houveram condenação: O mensalão, Tarja Preta, Monte Carlo – e tantas outras operações da Polícia Federal que deram ao Brasil a dimensão do domínio que este grupo tem sobre nossa política.
Tal grupo são pródigos em financiar campanhas, como o é em fraudar licitações. Eles não possuem nem um nível limite ético a não ser aumentar as expensas do sofrimento alheio a acumulação de riquezas. E para eles acumular riquezas não tem relação com as mesmas razões ou preocupações que já houve no passado de grande homens ricos e poderosos que viam nas suas riquezas uma oportunidade de fazer avançar o desenvolvimento da humanidade. O Deus deles é apenas o dinheiro e tudo que ele pode fazer pelo homem.
Ronaldo Caiado não é vítima dos idealistas de esquerda ou centro. É vitima dos imbecis e negociadores do Estado. Estes dois grupos não são inimigos apenas de Ronaldo Caiado, é inimigo de qualquer homem idealista por que para eles o discurso de que todos temos um papel na vida, um sentido, um missão, é uma coisa idiota, sem valor, sem razão de ser. Eles não acreditam em compromisso com a classe, com a família, com a cidade ou com a nação. A derrota de Ronaldo Caiado é pois, a derrota de todos aqueles que acreditam que a vida tem um sentido maior do que comer, beber, fazer sexo e dormir. A luta de Ronaldo é contra a política da Mediocridade.



1Nelson Soares dos Santos é Licenciado em Pedagogia, Mestre em Educação Brasileira, Professor Universitário e Dirigente Estadual do PPS em Goiás.

Nenhum comentário:

Postar um comentário