Pesquisar este blog

quarta-feira, 1 de janeiro de 2014

O Fator Eduardo Campos, O PPS e a Nova Agenda para o Brasil.


Nelson Soares dos Santos[1]

O Ano de 2014 será de acontecimentos importantes para o Brasil, diz a imprensa repetidamente. Copa do Mundo e Eleições gerais serão os principais acontecimentos. No caso da Copa, todos já esperam e torcem para que o time de Luiz Felipe Scolari seja o Campeão e traga alegria a todo país. No caso das eleições o que podemos dizer que possa ser uma vitória do Brasil? Até o meio do ano de 2013, Dilma reinava sozinha como candidata, Aécio gastava todo o tempo digladiando com Serra dentro do PSDB; Marina Silva patinava na tentativa de criar o novo partido. No meio disso tudo, O PPS tentou uma fusão com o PMN que não funcionou e a oposição via a base governista tripudiar e fazer o que bem queria, mudando regras do jogo, desrespeitando a democracia e afrontando a inteligência alheia.
Eis que no cair das luzes do processo de filiação Marina Silva viu a criação de a Rede Naufragar, filiou-se ao PSB, que até então era aliado fiel do PT, jogou Eduardo Campos em um processo de consolidação do processo de lançamento de candidatura própria do PSB, e, então, o jogo que já parecia ganho começou a mudar. A decisão do Congresso Nacional do Partido Popular Socialista de se juntar ao PSB e a Rede na busca de uma nova alternativa para o Brasil veio contribuir com a mudança do espectro político dando novo peso a aliança na medida em que o PPS é um dos poucos partidos que possui diretórios organizados em todos os Estados da Federação e com três candidatos fortes a Governador nos Estados do Amazonas, Distrito Federal e Maranhão.

Uma contribuição Programática.

Além de contribuir com a estrutura partidária espalhada por todo país  o PPS traz à nova alternativa sua história de luta em defesas das amplas liberdades democráticas, da classe trabalhadora e das minorias. O PPS tem autoridade para defender a democracia, uma sociedade humanista, igualitária, justa e sustentável por que tem em seu gene pecebista  a raiz mais verdadeira de todas as lutas libertárias de nosso país.
É neste sentido que o PPS faz da defesa da democracia, do respeito as diferenças, da valorização da cidadania seus princípios primordiais para dialogar com o cidadão em busca de novos caminhos que recoloque o Brasil no caminho do desenvolvimento sustentável e em bases seguras, pois não é este o rumo que está se vendo no momento atual. As políticas de governança estão levando o país a uma situação perigosa devido a uma política fundada na demagogia. Os fundamentos das políticas de assistência social foram deturpados, as políticas de igualdade e emancipação estão se transformando em instrumento de acirramento de ódios e ressentimentos, e, para não dizer da política econômica, que eu seu exemplo mais comum é a inflação que volta a galopar nos preços dos itens mais necessários a sobrevivência, atingindo assim a parte mais frágil da população.
O Congresso Nacional do PPS, foi um momento rico de discussão que, com certeza, muniu a todos os delegados que lá estiveram de um rico debate que passou da política econômica aos processos de gestão das políticas públicas; e, é este debate que cada um dos delegados pode levar aos estados e municípios para proporcionar um diálogo que valorize a cidadania e faça do processo eleitoral mais que uma guerra de torcidas.
Hoje, PSB, Rede e PPS têm todas as condições de apresentar ao Brasil um plano de Governo que de fato signifique uma nova agenda para o Brasil. Uma proposta inovadora que considere a riqueza da rapidez dos meios de comunicação, o desejo de eleitor-cidadão de participar das decisões dos destinos do país e mais que isso – um projeto que tenha no seu cerne o respeito a democracia, as liberdades individuais, a tolerância e o respeito às diferenças. A nova aliança que ora se fortalece poderá ser a verdadeira vitória do Brasil no processo eleitoral, basta que o cidadão entenda que a hora é de participar.



[1] Nelson Soares dos Santos é professor Universitário, licenciado em Pedagogia pela Universidade Federal do Tocantins, Mestre em Educação Brasileira pela Universidade Federal de Goiás; membro da Executiva Municipal do PPS Goianiense, do Diretório Estadual de Goiás, e da Direção Nacional do Partido Popular Socialista foi Delegado de Goiás no Congresso Nacional do PPS.

Nenhum comentário:

Postar um comentário