Pesquisar este blog

terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Marconi e a Educação em Goiás - Quantas escolas serão fechadas?


Nelson Soares dos Santos
O  tempo está cada vez mais escuro para a educação em Goiás. O Governo Marconi segue a passos largos para a militarização e terceirização da Educação por meio das Organizações Sociais. Recentemente vazou notícia no Jornal “O popular” de que os verdadeiros objetivos de Marconi não é melhorar a qualidade do ensino, mas que a idéia de militarizar a educação e criar as Organizações sociais nasceu do desejo de se vingar de um grupo de professores que protestava contra ele.  Diante disso é possível fazer as seguintes observações:
1.    Um plano ou projeto de Governo que nasce na mente de um governador com o objetivo de se vingar de servidores que exercitam o direito democrático do protesto presente na constituição não tem como dar certo;
2.    Entrei em contato com 50 professores. Ninguém conseguiu dar informações sobre o processo de instalação das Organizações Sociais. Isso significa que no mínimo, o assunto não tem sido discutido a exaustão e ou não está havendo por parte do Governo informações suficientes sobre o assunto;
3.    Em algumas regiões do Estado corre o boato de que algumas escolas serão fechadas. Apesar disso o Governo não informa com exatidão aos servidores, antes, parece enganar os professores afirmando que esta ou aquela região não entrará no processo imediatamente;
4.    Reina um medo generalizado entre os professores. Um clima de perseguição está instalado.Todos tem medo de falar no assunto. É como se todos estivéssemos sendo vigiados, diz um professor.
5.    Os “rebeldes de sempre” continuam fazendo debate e tentando conscientizar a sociedade do retrocesso que será a instalação das Organizações Sociais. O professor Libâneo e a turma ligado a ele faz palestras discutindo o assunto teoricamente, o Grupo Mobilização dos Professores de Goiás mobiliza na internet, e, foi criado um grupo para esclarecer especificamente contra a terceirização;
6.    No caminho que está tudo indica que o ano de 2016 começará com escolas sendo fechadas. Resta saber se os alunos e professores de Goiás saberão resistir como fez São Paulo.
Que os professores e demais servidores não se engane. As OSs virá acompanhada de instrumentos que vão minar a estabilidade dos servidores por meio de incentivo a demissão voluntária. Dias negros se aproximam.Tomara que a sociedade civil tenha forças para resistir.


Nenhum comentário:

Postar um comentário