Pesquisar este blog

quarta-feira, 10 de março de 2010

Teu Jardineiro.


Deixe-me olhar pela janela.
Eu não tenho medo de ver o jardim o florido.
Não, não tenho nenhum medo.
Eu sei que lá fora chove, e ás vezes, o céu fica nublado.
Até mesmo nos mais belos jardins, ás vezes fica um pouco escuro.
Eu quero olhar pela fresta da janela, mesmo que seja só por uma fresta.
Eu sei que nos jardins as mais belas rosas trazem junto espinhos.
Por vezes, caso o jardim não esteja bem cuidado tem ervas daninhas.
Outras vezes, pode ter bichos selvagens habitando o jardim.
Eu não tenho nenhum medo. Eu desejo o jardim, eu quero o jardim.
Eu nasci para ser o seu jardineiro.
Então me deixe olhar pela janela.
Não tenha medo, agora quero apenas contemplar o jardim.
Deixe-me chegar bem pertinho da janela.
Saia do esconderijo do seu jardim, venha até mim.
Dê-me tuas mãos. Não tenha medo.
Deixe-me entrar em teu jardim com você.
Ensina-me teus lugares secretos e eu lhe ajudarei a cuidar das rosas e a retirar os espinhos.
Ensina-me da tua bondade com as rosas.
Ensina-me da tua esperança de que toda erva, pode ser bela;
Mostre-me quais rosas foram regadas com tuas lágrimas.
Eu não tenho medo de estar em teu jardim.
Eu quero estar em teu jardim, eu nasci para ser seu jardineiro.
Vem, segura em minhas mãos, vamos passear pelo jardim.
Vamos sentir o cheiro da relva molhada, da chuva.
O céu está nublado, mas não tenha medo.
Sempre que chove o céu fica nublado.
Logo, o sol virá e poderemos cuidar melhor do jardim.
Enquanto chove, podemos olhar pela janela.
Com o céu nublado você pode me ensinar sobre o jardim.
Vem!!! Vamos passear pelo jardim da sua alma.
E quando o sol ressurgir será teu jardineiro.
O jardineiro do teu ser, de tua alma.
E os meus olhos virão as rosas desabrocharem...
E os meus olhos aprenderão sobre os mistérios do amor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário