Pesquisar este blog

segunda-feira, 8 de junho de 2015

Que seja punido. Não apenas o Padre!!


Nelson Soares dos Santos[1]

Quando vemos um padre no Fantástico da Globo praticamente confessar que fez parte de um esquema criminoso de desvio de dinheiro público a nossa primeira reação é condenar. São muitas as razões para condenar: Primeiro, por que é difícil acreditar que um padre, justo um dos mais respeitados do Estado, guardião da ética e da moral possa cair tão baixo; segundo, por que parece ser de uma falta de inteligência tamanha colocar o próprio nome em um esquema que é sabidamente criminoso diante da lei; terceiro, por que é um padre da Igreja Católica, e muitas outras razões poderiam ser apresentadas. Não vou defender o padre, a não ser pelo fato de que ele afirma ter usado o dinheiro para ajudar os mais pobres o padre não tem argumentos de  defesa a seu favor.
Olhemos um pouco de outro ângulo então. A Globo mostrou apenas o padre. Falou que o esquema de corrupção está em todo país, e em Goiás, afeta todos os deputados, e pelo que se disse o Presidente da Assembléia Legislativa do Estado, parece ser mesmo verdade que o esquema envolve todos os deputados. Então a primeira pergunta é: Por que mostrar apenas o padre? Todos sabem que existem vários deputados evangélicos, e, muitos evangélicos com cargos comissionados no Estado que não estão onde estão por brava meritocracia, mas, que assim como o padre trocaram votos pelo “direito” de sugar verbas do estado para algum objetivo. Assim como existem deputados e vereadores dos quais o Padre foi cabo eleitoral, também existem deputados e vereadores com cabos eleitorais evangélicos, o que pior que o esquema criminoso tem ai um esquema poderoso de compra de votos que elege e reelege deputados, senadores e o próprio Governador do Estado.
Olhemos um pouco mais. O que dizer da relação entre Estado e Religião que a globo prefere não tocar no assunto. Grande parte do ódio que está sendo disseminado país a fora no momento, está relacionado com o conceito de Estado Laico. Estamos ultrapassando os limites da clausula pétrea da nossa Constituição quando permitimos relações escusas entre religiosos ( vou evitar dizer que as instituições religiosas, aí incluída as religiões católicas e evangélicas são coniventes com tal prática), e quando a globo faz uma reportagem deste porte contribui de forma sutil para espalhar este ódio. A reportagem deveria ter explorado como os deputados, senadores, e até o Governador se beneficia de tal esquema, o que a rigor não foi feito. Ficou parecendo que o padre é o único ladrão do Estado por estas bandas.
Não se deve ter tolerância com a corrupção. Mas uma verdade distorcida e manipulada é tão  ruim ou pior que uma mentira. O padre participou de um esquema criminoso e merece receber a justa punição pelo erro cometido, entretanto, não fiquemos apenas no padre. Que se investigue como os deputados e o Governador eleito se beneficiou deste esquema para se eleger. A invasão das igrejas como cabos eleitorais tem sido uma coisa acachapante no processo eleitoral, ninguém mais pode dizer que não viu isso. As igrejas e religiões estão sendo contaminadas pela corrupção por homens e mulheres que não medem preço para conquistar e manter-se no poder. São estes que não se importam se nossas crianças estão ou não na escola, são estes que autorizam policiais a bater nos professores em greve, que dividem os salários dos trabalhadores em parcelas, estes devem ser investigados. E investigados, punidos. Que se investigue e  que se puna, mas não apenas o padre.





[1] Nelson Soares dos Santos é Professor Universitário  e membro dirigente do Partido Popular Socialista ( PPS)

Nenhum comentário:

Postar um comentário