Pesquisar este blog

quarta-feira, 27 de abril de 2011

O tempo de cuidar?



Não publiquei nada na semana santa. Poderia ter sido de propósito, mas não foi. A semana santa é sempre um tempo propício à reflexão, ao voltar-se para nosso interior e  compreender alguns acontecimentos de nossa vida. No mundo cristão é uma das datas mais especiais. Nela, vida e morte se encontram de forma ímpar e nos leva a compreender o alcance e o significado do renascer. Poderia ter sido por esta razão, no entanto não atualizei o blog por problemas técnicos.
Hoje retomando o contato com o mundo virtual vi um artigo que chamou minha atenção. Tratava da campanha da fraternidade 2011, da páscoa e da necessidade de espiritualização da humanidade. O que pode ser a dimensão cristíca do Universo Inteiro preconizado pela campanha da fraternidade 2011? Esta tentativa louvável de levar os indivíduos a sentirem-se cidadãos do mundo, a importância do cuidado de si, o cuidado do outro, de todos os que nos cercam, enfim o cuidado com o planeta e com o Universo inteiro.
A ética do cuidado, uma tese desenvolvida por Leonardo Boff é o eixo central da campanha. A idéia do cuidado é profunda, vai além da idéia de cuidado compreendida pelo senso comum. Na filosofia pensadores eminentes como Kikergaard, Heidegger, para ficar apenas em dois aprofundaram de forma inequívoca o sentido do que significa cuidar. Ao buscar a origem da palavra cuidar vamos encontrar dois significados possíveis: o primeiro, ligado a idéia de cura, daí o fato de costumeiramente vermos a idéia de cuidar ligado ao trabalho das enfermeiras; o segundo significado está ligado ao pensar, angustiar, procurar um sentido para as coisas.
Tanto em um como em outro sentido o  mundo atual pode servir-se em muito da idéia do cuidado. O capitalismo selvagem, o egoísmo, a ganância tem tomado conta de todos os ambientes. Quase já não nos sentimos refletidos no outro que está diante de nós. Vivemos como autômatos, robôs que vivem juntos com outros, mas que não vemos nem em nós nem nos demais a humanidade que deveria existir. Em meio a tanta dor e abandono talvez seja mesmo a hora e o tempo de cuidar.  Cuidar no sentido de curar o planeta e  os homens dos males que nós mesmos plantamos; cuidar no sentido de pensar mais na importância de viver juntos com os nossos irmãos, de sermos cidadãos do mundo superando preconceitos de raça, de cor, de gênero e de todos os tipos que oblitera os sentidos humanos e nos torna menores.
O tempo de cuidar para o teólogo da libertação não é apenas uma necessidade que se restringe a uma campanha ou a algo novidadeiro. A ética do cuidado é para ele a única chance do homem não ter o mesmo destino dos dinossauros: a extinção. Apenas a ética do cuidado pode levar o homem a se reconciliar com a natureza no sentido de preservar a vida na terra. Que o espírito da páscoa permaneça em todos nós, e que possamos recomeçar as lides da vida com a idéia de cuidado em nossa mente, conscientes que o Universo está em nós.

Nenhum comentário:

Postar um comentário