Pesquisar este blog

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

DESCE DO SALTO, CHORA SE QUISER, MAS CONTINUA A CAMINHAR.

A vida neste planeta terra é cheia de sofrimentos. Quando queremos perceber os sofrimentos alheios é só olhar para os lados e muita coisa se vê. Enchentes, tufões, tempestades, tragédias de todos os tipos, sejam naturais ou provocadas pelos homens. No planeta terra parece que o sofrimento individual e coletivo aumenta cada dia mais. É como se o apocalipse estivesse a caminho. Muita gente abaixa a cabeça, adoece, suicida-se. Outros, seguem adiante, erguem a cabeça e não desistem jamais.

A frase que dá titulo a este texto foi tirado de uma reportagem. Um incêndio ocorreu. A reportagem completa você pode ver no link. http://glo.bo/ew9FrU certo. Durante o incêndio algumas pessoas tentam se salvar, uma delas começa a chorar. A colega então olha para ela e diz: Desce do salto, chora se quiser, mas continua caminhando". Ao ler a frase fiquei a refletir sobre o significado desta frase. Vejo uma frase que se aplica a todas as situações da vida, e que também mostra a diferença do caráter das pessoas. Os fracos choram, os fortes, descem do salto, choram quando a dor é forte demais, mas continuam caminhando. Os fortes não desistem jamais.

A minha mensagem parar os meus 5 leitores diários é esta. Se tem sofrimento em sua vida, desce do salto, chora se quiser, mas continue caminhando. Por acaso você cometeu erros, está triste com você mesmo, decepcionado. Não fique triste, não entre em depressão, desça do salto, chore se quiser, mas continue a caminhada. Eu sei que tem muitos homens tristes, perderam o emprego, a família, ao redor de nossas vidas. Quando podemos ajudar, ajudamos. Sobretudo não nos deixemos ser abatidos. Se a tristeza for muita, choremos, choremos muito, mas não desistamos da caminhada.

Aquela pessoa que nós amamos tanto, dedicamos a ela toda a nossa vida, nos decepcionou. É hora de descer do salto, questionar a nós mesmo, sim, questionar a nós mesmos, por que também não somos perfeitos.Uma vez, uma pessoa muito querida me disse uma grande verdade. "Talvez não são  as pessoas que nos decepcionam que erraram, foram nós que erramos ao esperar delas o que elas não poderiam ou não queriam os oferecer". Hoje entendo bem. Naquele momento esta grande amiga estava descendo do salto, e, eu mesmo pude ver as lágrimas descendo pelo rosto dela. No entanto, ela continuou a caminhada, sem olhar para trás, na esperança de construir um novo fim.

Tenho dois amigos que estão tristes por que o vencimento que ganham nem é compatível com a qualificação que possuem, nem é suficiente para o padrão de vida que levam. Aqui vai minha ajuda. Desce do salto, chore se quiser, e continue a caminhar. Aprenda o que de fato tem valor na vida por que muitas vezes "as coisas mais importantes na vida não são coisas". É preciso sabedoria para distinguir entre o que tem e o que não tem valor.

Enquanto o fogo queimava, enquanto tudo parecia se perder, aquela mulher teve a coragem de pensar. Pensar que era hora de sentirem-se apenas humanos, e portanto, passíveis de morrer, perecer. Ela pensou que sendo humanos é preciso descer do salto de nossa vida, enfrentar as vicissitudes e que as vezes nos é permitido chorar, mas que  não sejamos fracos ao ponto de desistir.

Enquanto escrevo vem a minha mente uma poesia de Castro Alves que li ainda criança de nove anos de idade, lembro apenas de alguns versos de uma poesia que por muito tempo eu soube de cor. "Não chores, meu filho, não chores. Viver é lutar. A vida é combate que aos fracos abate, mas que aos fortes e aos duros só pode exaltar". E naquele tempo, aprendi o bom combate. Somos nós que temos sempre que decidir o que vamos fazer de nossas vidas. Podemos parar, sentar a beira da estrada e começar a chorar, ou podemos descer do salto de nosso orgulho, reconhecer nossos erros, levantar e continuar a caminhada.

O ano de 2010, foi difícil. Este é um ano que gostaria de apagar de minha história, mas, por outro lado foi um ano rico em lições. Um dia, depois de perder o emprego, a esposa, e estar sozinho com minha filha em casa, comecei a chorar. Minha filha de três anos olhou para os meus olhos, e disse: Pai, quando as coisas estão ruim continue a nadar. Ela fazia referência ao desenho "Procurando Nemo", mas naquele dia entendi que era preciso continuar a caminhar. Então prometi a minha filha que ela não precisava ter medo, por que o papai jamais desistiria de caminhar ao lado dela.  São momentos assim que torna bela nossa caminhada. Aprendemos sempre, aprendemos sempre se somos capazes de descer do salto, chorar se preciso, mas não deixar de caminhar.

Ler a tal reportagem, ensinou-me uma grande lição. Existem muitos homens e mulheres de luz espalhados pelo mundo. Homens e mulheres que são capazes de seguir em frente, quando tudo está simplesmente desabando a sua volta. Homens e mulheres que sabe que existe o bem, e que afinal, o bem, a justiça prevalecerá. Portanto, amigos, leitores, não importar a dor que esteja sentindo, "desce do salto, chore se quiser, mas continue caminhando", por que afinal, a vida não termina com a  morte.

Um comentário:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir