Pesquisar este blog

domingo, 6 de outubro de 2013

Por que uma candidatura própria do PPS para Presidente do Brasil



Nelson Soares dos Santos[1]

Desde o congresso de 2010, defendi candidatura própria do PPS para a presidência da República. Sempre acreditei que o que nos faz pequeno é justamente não ter a nossa própria posição definida. E diferente do processo que foi estabelecido nunca defendi a busca de nomes fora do partido para o lançamento da candidatura. Defendi que lançássemos um dos nossos nomes altamente qualificados que temos, só para citar alguns, Soninha Francine, Raul Jugmam, Roberto Freire, Rubens Bueno entre outros.

Defendi que criássemos um laboratório de políticas públicas para discutir uma nova agenda para o Brasil com todos os nossos militantes, e que nesta nova agenda estivesse como ponto fundamental a Reforma do Modelo Educacional, Saúde, Segurança, Tributos, Sustentabilidade, Pacto Federativo, dentre outros problemas prementes que atormentam nosso povo de norte a Sul do país. O fundamento central de pensar as nossas políticas seria  Desenvolvimento Humano e o continuidade do Avanço da democracia hoje ameaçada pelo lulismo extremado.

Em vez de ficarmos lamentando as decisões equivocadas de Marina ( ao meu ver, ela mesmo é um equívoco), José Serra, que mostrou não ser um condutor, mas um mero  conduzido, é hora de levantarmos a cabeça de dialogar com o povo Brasileiro. Ainda a tempo de ir paras as ruas construir um projeto com uma nova agenda. A posição corajosa da Direção Nacional, apesar do equívoco de acreditar que podia barganhar com profissionais da política em nome do povo, de não aceitar fazer qualquer negócio para ter Marina ou Serra nos seus quadros mostra que o PPS ainda guarda sua identidade de partido comprometido com as ideias de defesa do bem estar do povo e da nossa democracia.

Lançar uma candidatura própria agora é dizer ao povo que não concordamos com a prostituição que se tornou a política no Brasil, é dizer que continuamos um partido que tem em seus quadros homens de bem, de bons costumes cujo grande objetivo é servir a sociedade. Lançar uma candidatura própria agora é dizer ao Brasil e aos Brasileiros que acreditamos em um novo modelo de economia, um novo modelo educacional, um estado capaz de prestar serviços de qualidade no campo da saúde, segurança, educação e assistência social aos seus cidadãos.

Precisamos ter coragem agora, ou a história nos definirá como aqueles covardes que na esquina da vida não soube escolher um caminho e seguir. Temos todas as condições de fazer história, estando ao lado dos milhões de brasileiros que foram as ruas pedirem mudanças, pedir um novo modelo de estado e Sociedade.  O PPS não pode, O PPS não deve negar ao povo Brasileiro uma oportunidade de dar novos rumos e recuperar a esperança na vida e no viver. Candidatura própria já para atender aos anseios do povo por mudanças.



[1] Nelson Soares dos Santos é Pedagogo, Mestre em Educação, Secretário Geral do PPS da cidade de Goiânia, membro da Direção Estadual do PPS Goiano, e Diretor da Fundação Astrogildo Pereira em Goiás.

Nenhum comentário:

Postar um comentário