Pesquisar este blog

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Encontro.

Nelson Soares dos Santos

Esta noite pensei em você profusamente.
Entre livros, idéias e pensadores.
Senti teus braços  envolver-me profundamente.
Senti meu coração trêmulo reviver nossos amores.

Esta noite,  como abelha deseja o mel,
Entre o passado e o futuro, minha alma destemida,
Fez meu coração revolver mergulhado neste tonel,
De dores e amarguras que insistem em chamar de vida.

Esta noite minha mente divagou.
Como existo sem você nesta matéria infame?
Ou existo em você no que o mundo me furtou?
Este demônio maldito que furta tudo que eu amo.

Esta noite, senti o teu coração sentindo o meu amor.
Teu espírito trôpego em um sonho alucinante;
Tua alma revolvendo-se, buscando superar a dor.
A dor que te separa de minha alma , tua amante.


Esta noite minha alma encontrou a tua.
E quis-te para sempre na hora sem tempo 
E estar nessa dimensão etérea.
Minha alma voltou à terra, como um mendigo na rua.


Nota. Esta poesia não teria ficado tão bela, sem colaboração de uma dileta amiga do outro lado do mundo, nas terras de Portugal).  




Nenhum comentário:

Postar um comentário