Pesquisar este blog

quarta-feira, 2 de março de 2011

Tiririca na Comissão de Educação: por que não?


Tiririca na Comissão de Educação: por que não?

Tem confusão que prefiro não entrar. Alguma não tem como resistir. Tiririca na Comissão de Educação é uma delas,  e, desde início posso afirmar que é precipitado julgar as posições do nobre deputado Everaldo (vulgo Tiririca), sendo este, eleito com mais de um milhão de votos, antes de acompanhar os primeiros posicionamentos muitos estão lamentando  por ele ser analfabeto, e, ter tantos outros com currículos para tal missão manchar a tal comissão. Foi o que disse uma nobre colega da Unicamp, e tantos outros por ai. Eu não vejo assim, e posso apontar  muitos motivos para não atrelar uma coisa a outra.

Eu nasci em uma cidadezinha do Nordeste Goiano, e na época  não existia nenhuma cidade ali por perto que tivesse ginásio ou segundo grau. Todas as crianças pobres ao terminar o primário voltavam para trabalhar com os pais na lavoura. Nos anos 1980, várias cidades do interior, tiveram prefeitos com curso superior. A cidade onde minha família morava foi uma delas. O prefeito com curso superior, Arizon Aires Cirineu, educado em Universidade Federal nada fez pela educação, e, ainda deixou o salário dos professores do município sem pagamento. Sucedeu-o um outro prefeito semi-analfabeto, Aureliano Juarez Gomes. Logo Em dois mandatos o mesmo  semi-analfabeto buscou benefícios como: o ginásio, construiu cinco escolas no município sendo uma de segundo grau,  e mudou a vida de muitas crianças pobres. Sucedeu o prefeito analfabeto um jovem graduado em direito, Filoneto José dos Santos,  destruiu com o entusiasmo que existia na cidade pela Educação.

Contudo,casos assim, pode ser encontrado em muitas cidades brasileiras. E para não ir muito longe veja o caso da nossa nação. Presidentes que antecedem o atual governo como: o Fernando Henrique Cardoso, catedrático, grande sociólogo, pesquisador e intelectual admirado e incontestável foi presidente  e praticamente privatizou as Universidades Brasileiras. Entretanto, veio o Luiz Inácio Lula da Silva, considerado analfabeto, que não gosta de livros e o que ele fez? Criou novas Universidades expandiu as já existentes modificou o cenário da Educação Superior no Brasil, dobrou as verbas de pesquisa, aumentou exponencialmente o investimento na pós-graduação.

Portanto estes são dois motivos que mostram ser precipitado fazer julgamento ao deputado eleito Everaldo vulgo(Tiririca), agora parece que a valorização da educação sobretudo à pública  tem em si um elemento de classe. Não sou Marxista mas, não  pode deixar de ver que a preocupação com a educação tem muito mais a ver com a origem de classe do governante do que de fato com sua formação acadêmica. Logo é de  pensar: Se formação acadêmica é tão importante para  levar a sério;  por que nossos alunos estão saindo das Universidades  com tanto despreparo para a vida? Será Educação ou deseducação, o que está ocorrendo? E que eu saiba não tem nenhum Tiririca nas Universidades. Ou tem?

Entretanto o desempenho de Tiririca na Comissão de Educação não será dado pelo fato de ser ou não analfabeto. Muito mais vai pesar a visão de mundo, a experiência de vida do mesmo, o conceito de sociedade, o conceito de Justiça que ele demonstrar possuir aos que acham que saber escrever  é importante. Não se preocupem o Congresso Nacional Brasileiro possui assessores suficientes para todos os deputados, aliás, mais do que suficiente. Ao parlamentar cabe pensar e decidir como melhor representar os seus eleitores no caso do Tiririca, eleitores suficientes para povoar a maior região metropolitana de Goiás. Portanto, Criticar Tiririca pela sua formação é semelhante a crítica que fizeram ao Lula antes dele ser eleito presidente do Brasil. Quero viver para ver as Universidades Paulistas anunciando: titulo de Doutor Honoris Causa a Tiririca pelos relevantes serviços prestados a Educação Brasileira. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário